0 Em Notícias

O prêmio Coimbra-Filho é uma parceria entre o Conselho da IPS (International Primatology Society), com a Sociedade Brasileira de Primatologia e com apoio da Margot Marsh Biodiversity Foundation, do Primate Specialist Group da IUCN e do Primate Program da Re:wild. Ele é oferecido bienalmente com o objetivo de propiciar a participação de estudantes de graduação e pós-graduação em Congressos Internacionais de Primatologia.

No final deste ano de 2021, Larissa Vaccarini Ávila, Anamélia de Souza Jesus e João Victor de Amorim Viçosa foram premiados para participar do Congresso International de Primatologia realizado pelo International Primatological Society em conjunto com a Sociedad Latinoamericana de Primatología (SLAPrim) que será realizado em Quito – Equador, em 2022.

Parabéns aos Jovens Primatólogos e Boa Viagem!

Larissa é graduanda em Medicina Veterinária na Universidade Federal de Viçosa (UFV). Recebeu Menção Honrosa como Melhor Trabalho de Comunicação Oral, na categoria graduação, no XVIII Congresso Brasileiro de Primatologia, por seu trabalho intitulado “Ocorrência de Callithrix flaviceps no Leste de MG”. Participou do ciclo 2020/2021 no Programa de bolsas de Iniciação Científica pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, com pesquisa intitulada “Manejo experimental de saguis invasores: da esterilização dos animais à valoração humana”. Atualmente estagia no Centro de Conservação dos Saguis-da-Serra (UFV).

Giulia Capucho

Anamélia é gaúcha, porto alegrense, graduada em Ciências Biológicas e Mestre em Zoologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Desde sua graduação se interessa por ecologia de primatas em geral, trabalhando com temas como manejo in e ex situ, ocorrência, comportamento, dieta e parasitos intestinais. Atualmente, é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Saúde e Produção Animal na Amazônia da Universidade Federal Rural da Amazônia, em Belém/PA. Anamélia define o tema de sua tese como “Ecologia ao avesso”, uma vez que a desenvolve a partir do estudo de órgãos digestórios de primatas, doados por caçadores de subsistência parceiros em algumas áreas da Amazônia brasileira e peruana.

João Victor é formado em biologia pela Unicamp, faz parte do Laboratório de Ecologia e Comportamento de Mamíferos (LAMA), orientado pela Professora Eleonore Setz. Fez a Incitação Científica em 2018, com dieta e área de vida de saguis em um trecho de parque linear de Campinas (SP). Em 2019 estudou dieta dos macacos-prego e bugios da Mata de Santa Genebra (Campinas-SP). Atualmente está no mestrado em Ecologia, também pela Unicamp, estudando ecologia alimentar de grupos de sauás da Serra do Japi (Jundiaí-SP)

Confira aqui a participação destes ganhadores da edição 2022 no congresso da IPS 2022, em Quito, Equador.

Compartilhe!

Você pode gostar desses posts também

Sem Comentários

Deixe um comentário